PDT: O PARTIDO DE UM DONO SÓ

 



Ex-deputado, ex-vice Prefeito, Ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves não tem grupo. 

O PDT no Rio Grande do Norte é um partido nanico, sem representantes em quase todos os municípios. O PDT no Estado se resume a Carlos Eduardo e Andréa Ramalho, os donos da legenda.

Hoje, a legenda conta com cinco vereadores em Natal, mas que não possuem afinidade com o partido.

E o que motivou a entrada desses nomes no PDT ?

Em 2020, o grupo liderado pelo presidente da Câmara Paulinho Freire tinha 9 vereadores que decidiram montar um chapão para disputar o pleito. Além desses nove, foi agregado ao grupo também o advogado Aldo Clemente, à época candidato do deputado Ezequiel.

O grupo estava acertado com o Democratas, legenda presidida pelo Senador José Agripino e que tinha o compromisso de receber os nomes e a nominata pela ajuda que deu a Natal viabilizando 27 milhões de reais em obras conseguidos através da amizade com o então presidente do Congresso Nacional Senador Davi Alcolumbre.

Vendo seu PDT sem nominata,  Carlos Eduardo surtou. Foi pra cima de Álvaro e através de Paulinho, Álvaro conseguiu levar a nominata que iria para o DEM, para o PDT.

A legenda que nunca se reuniu para nada, ignorando a maior bancada do Legislativo Natalense,  vive no isolamento assim como seu dono, Carlos Eduardo Alves. 

De acordo com a Jornalista Thaisa Galvão, Carlos Eduardo agora quer segurar os vereadores, impedindo alguns deles de buscarem novas agremiações para disputar o pleito de 2022.

Cada dia aumenta mais o isolamento do dono do PDT, que vive na escuridão.

Carlos Eduardo acha que vive em uma CIDADE LUZ.

Eu tô esperando Andréa Ramalho me rebater, para mostrar a Natal o que ela disse de Álvaro semana passada.


Postar um comentário

0 Comentários